sábado, 27 de novembro de 2010

Cartilha

Sou do tempo da velha cartilha. Amada ou odiada pelos educadores, foi com ela que aprendi a ler e a escrever. Faz parte da minha história, das minhas lembranças de infância. Foi o primeiro livro em que li de fato as letras, não só as figuras. E parece que foi ontem. É uma pena, não a tenho mais. Nem mesmo uma foto dela encontrei. Essa já era a da terceira série, achei no Google. A da primeira tinha a borda da capa vermelha. Adoraria tê-la guardado. Ler as minhas primeiras palavras. Queria eu, adulta, conhecer melhor a criança que fui - pelos meus próprios olhos. Não tenho registros escritos. Resolvi recomeçar.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário