terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Organização



Organização pode ser descrita como a capacidade de colocar cada coisa em seu lugar, seguindo uma certa lógica, para que haja ordem. É uma forma de exercer o controle, de conhecer e de dominar o mundo - ao menos o seu pequeno mundo.

Desde que comecei a escrever meus posts, percebi em mim um novo modo de organização mental operando sistematicamente. Passei a "pensar" em forma de textos elaborados de acordo com o propósito do blog. Boa parte das ideias que me ocorrem ao longo do dia manifestam-se espontaneamente, como sempre; mas em seguida se ajustam ao modelo. Parece um fichamento automático. São tantos os posts mentais que eu não teria a menor possibilidade de registrar tudo. Fico então uma parte do tempo de luto pelos posts que não são redigidos.

Por outro lado, fico contente por povoar minha mente. Confesso que andava um tanto repetitiva e isso estava me preocupando. Pra ser bem sincera, eu muitas vezes pensei em sair correndo, como se pudesse abandonar os limites do corpo e correr, correr, correr. Estava fugindo de mim, como costumo fugir de alguns chatos que conheço. Ui... lá vem aquela mala, com aquele seu blá, blá, blá. 

Aos poucos, voltei a me interessar por meus assuntos. Parei para me ouvir. Sinto-me mais produtiva. Não que seja de grande relevância publicar meus devaneios nesse espaço virtual. O que ocorre é que me obrigo a ler o que escrevo, a elaborar o que vou escrever e assim aprendo mais sobre mim. Com a vida tão atarefada, há meses não sentia vontade de produzir nada. Estranhamente, escrever no blog é algo que tenho feito livremente, com prazer. Escolho o tema no exato momento em que abro a página. As frases fluem com naturalidade. Não faço esforço. Cheguei a pensar em escrever uns trabalhos atrasados por aqui, pra ver se funcionaria. Depois desisti. Não quis correr o risco. Vai que entope esse escape também...

Enquanto posso fazer uso dele, aproveito com diversão. Escrevo para mim, para os que gostam de mim. Sei que esse é um pensamento infantil, considerando que a internet permite o acesso público. Não tenho pensado muito nisso. Talvez esse seja o segredo. Sem expectativas, sem cobranças, sem pressão. Essa leveza é o que preciso. O desprendimento tem sido a minha libertação.       

Um comentário:

  1. Esta foto está lembrando muito o meu recomeço de trabalho e a minha cabeça com tanta coisa diferente para resolver.

    ResponderExcluir