segunda-feira, 30 de maio de 2011

Criança Macho


Fui uma dessas crianças destemidas, curiosas e prontas para a ação. Lá do meu jeito, era capaz de resolver qualquer problema. Tirava bicho-de-pé dos cachorros, tratava feridas, ficava no escuro, matava baratas, corria perigos, quase nada me causava nojo, medo ou horror. Saía no braço, não importava o tamanho ou o que fosse. Tinha sempre uma resposta e não receava em dizer. À noite, deitava e dormia o bom e tranquilo sono dos justos. Eu era mesmo uma criança 'macho', com todas as qualificações que essa palavra desperta no nosso senso social estereotipado.

Não sei o que aconteceu. Todas essas práticas agora me exigem um desgaste enorme. Não me parecem mais tão naturais. Tenho tantos medos, preocupações, dúvidas, nojos, horrores. Acho que levei muito a sério o que os adultos me diziam, tanto que me tornei um deles. Que pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário