terça-feira, 31 de maio de 2011

Uia Maria


- Volta. Por favor, volta. Não era nada disso que eu queria dizer. Eu sempre faço tudo errado...
Maria repetia sozinha, pela quinta vez, encolhida na cadeira da cozinha. Era um mar de lágrimas. Culpada, torturava-se por ter comentado qualquer coisa tola... que gerou uma briga... que resultou no fim de um relacionamento.
Bem que aquele namoro já estava aos pedaços, até a Maria sabia disso. Mas agora, depois que ele partiu, tudo parecia ter sido sempre tão perfeito... ao menos até que ela dissesse aquela bobagem-catástrofe. Uia Maria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário