sábado, 16 de julho de 2011

O filho que ainda não tive

O filho que ainda não tive
Há tempos habita o meu universo.
Cresce em meus pensamentos
Ora por mim em preces de dor.

Ouço a sua voz fina e delicada
E vejo os seus receosos olhinhos
Toda vez que fecho os meus -
São os meus olhos de dentro
Que anunciam a sua presença.

O filho que ainda não tive
Que ainda não confortei e amei
É um filho da terra, um pequeno Deus
É uma doce e não pequena criança
Que já está entre os meus.

Um comentário: