domingo, 3 de novembro de 2013

Amizade

''Amigo é coisa pra se guardar
debaixo de sete chaves''
Milton Nascimento
 
 
Amizade é uma dessas palavras cujo significado não cabe em si. Quem tem um amigo sabe disso, sabe que não está sozinho, não importa o que aconteça. Amigo é aquele que não é perfeito - ele ama e odeia, sente orgulho e inveja, inclusive de você. Mas o que faz dele seu amigo é que todas as humanidades às quais ele também está sujeito não se colocam à frente da amizade que ele tem por você. Ele doma os seus piores impulsos para estar ao seu lado e não lhe prejudicar. Isso é essencial. Ele se policia, engole o sapo, supera o insuperável. Ele sabe quando algo não vai prestar. Ele avisa, mas não arreda o pé diante da sua insistência burra. Ele fica ali, esperando, pronto para lhe ajudar. Isso... eu disse pronto pra lhe ajudar. Ele nunca dará de ombros e dirá 'bem-feito', sorrindo por ver você se ferrar.
Amigo que é amigo passa a régua, zera, releva, esquece. De verdade. Não só por um tempo, até precisar puxar as cartas na manga pra jogar na sua cara. Ele desconsidera tudo o que mina os melhores sentimentos que nutre por você. Ele não se importa, não se ofende por qualquer coisa. Ele confia em você e se sente seguro, porque amizade é troca. Ele pode lhe dizer qualquer coisa (eu disse dizer, não fazer) e ter a certeza de que isso não irá destruir a relação que existe entre vocês. 
O duro é que a amizade, como tudo na vida, só se revela diante da necessidade. É ali, no seu pior momento. E é nessa hora que as máscaras caem. Ali escoam os interesseiros, os eventuais, os que só pensam em si, os que não estão comprometidos com você, os que estão só pra bisbilhotar. Descobrir que um 'amigo' não é um amigo é triste, mas validar um amigo não tem explicação.